Técnica Vocal: um testemunho

Ana Bela Cabral

Ana Bela Cabral

No ano em que celebramos 10 anos de colaboração com a nossa Formadora de Técnica Vocal, Ana Celeste Ferreira, e que estamos à porta de uma nova oficina (próximo dia 29 de março), queremos deixar registada a importância que esta área formativa tem para nós. E para mim, em particular…
A aventura começou em 2002. Na sequência de um longo serviço de Interpretação Simultânea (sou Intérprete de Conferência), a minha voz – que já vinha acusando algumas fragilidades – desapareceu… Um mês de afonia completa. Diagnóstico: infeção nas cordas vocais. Foi o início de uma longa travessia no deserto.
Os problemas foram-se multiplicando, bem como o número de consultas aos melhores ORL deste país (daqueles que aparecem na TV e que têm discos de ouro oferecidos por cantores famosos na sala de espera). Esta fase da história é muito sinuosa e vou poupar-vos aos pormenores que metem pólipos, tratamentos a refluxos gastroesofágicos, potenciais operações cirúrgicas, terapeutas da fala, etc., etc…
O caso de sucesso começa quando resolvo ir a França a uma consulta, numa clínica chamada “A Clínica da Voz” (La Clinique de la Voix, Paris) do Dr. Jean Abitbol. Fiz uma bateria de exames intermináveis para um diagnóstico insólito: as minhas cordas vocais estavam ótimas, apenas precisava de assegurar uma boa higiene nasal diária (?) e ter aulas de Canto ou Técnica Vocalpara, entre outras coisas, aprender a respirar(?!). O problema era, simplesmente, funcional
Regressei a Viseu, conheci a Ana Celeste Ferreira, tive com ela as tais aulas de Técnica Vocal e Canto, e nunca mais tive uma amigdalite ou um episódio de afonia. Em 2004, a “nossa” Ana estava a dinamizar um curso de Técnica Vocal para Intérpretes de Conferência para o Gabinete ABC. Foi incansável ao ponto de “mergulhar” na profissão, de me acompanhar a congressos para compreender. Estou-lhe eternamente grata!
Imagino que, como eu, centenas de “profissionais da voz” (no fundo, somos todos, não?!) passaram por situações idênticas ou, simplesmente, se sentem facilmente cansado/as em termos vocais e vulneráveis a todas as “-ites” (amigdalite, faringite, laringite…).
E pensar que a solução pode ser TÃO fácil!
Não percas esta oportunidade: já no próximo dia 29!
(inscrições através do endereço formacao@gabineteabc.com)
Ana Bela Cabral
Diretora da ABC
Intérprete de Conferência

Partilha esta publicação

Comentários recentes

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *