O Ensino da Língua Portuguesa e a Escrita Criativa

Ana Bela Cabral

Ana Bela Cabral


No passado dia 27 de junho, comemorou-se o 800.º aniversário da Língua Portuguesa. Independentemente de polémicas em volta de uma (r)evolução ortográfica, certo é que o correto domínio da língua materna continua a ser um desafio. Que o digam os consecutivos resultados não animadores dos exames nacionais de Língua Portuguesa
Apesar de a nossa empresa ser muitas vezes conotada com as línguas estrangeiras, na verdade, sem a nossa língua pátria e matéria-prima, nada faríamos. Na formação ou na tradução, sempre atribuímos a maior importância à Língua Portuguesa. A prová-lo:
– A formação em língua materna é uma das áreas que temos certificadas pela DGERT;
– Temos desenvolvido inúmeras ações de formaçãoou oficinas em torno da Língua Portuguesa: cursos de Português Língua Estrangeira, cursos de aperfeiçoamento da Língua Portuguesa para não lusófonos e lusófonos, oficinas de escrita para um público mais jovem (por exemplo, a oficina “Abrir as Portas da Escrita”), oficina de Escrita Criativa orientada pelo escritor João de Mancelos, entre outras.
– Na calendarização das atividades escolares para o próximo ano letivo, a Língua Portuguesa terá a máxima prioridade, com aulas de preparação para os exames nacionais e oficinas diversas em torno da Literatura Portuguesa.
– As ações de formação certificadas em Escrita Criativa para Professores.
Conscientes da importância e das potencialidades da Escrita Criativa na educação escolar, e sob o mote “experimentar para sentir e aplicar”, as nossas ações de Escrita Criativa para Professores visam dotar os docentes de instrumentos adequados e constituir um espaço de partilha de ideias e estratégias. Os resultados da 1.ª edição são promissores!
A 2.ª edição já está na forja. Interessado/as?

Partilha esta publicação

Comentários recentes

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.